OS ĀSANAS DO HAṬHA YOGA PRADĪPIKĀ

Embora a palavra Yoga já estivesse nos Vedas, sua prática física apenas é descrita em detalhes pelos tântricos entre os séculos IX e XVI desta era. Em um texto já perdido do sábio Gorakṣa ele explica o sentido secreto da palavra Haṭha, como a junção das energias solar/lunar: “A letra ha se refere ao sūrya e a letra ṭha indica candra. Quando candra e sūrya estão em equilíbrio é chamado de Haṭha Yoga.

Segundo o professor Pedro Kupfer, “O período em que o Haṭha surgiu coincide com um momento muito especial da história, em que os adeptos do Tantra apresentaram a uma Índia pasmada e acomodada no ritualismo bramânico uma visão revolucionária e dinâmica do universo e do homem. Para os tântricos o corpo não é mais a causa do sofrimento ou da perdição, mas um veículo para a transcendência e a realização da natureza divina no homem.”

Nessa época  Svātmārāma Yogendra compõe o Haṭhayoga Pradīpikā, o primeiro manual detalhado que chegou até nós, e assim de grande importância e que inspira todos os praticantes de Yoga até os dias atuais.

“Sem o corpo, como realizar o [supremo] objetivo?
Então, depois de adquirir uma morada corpórea,
a pessoa deve realizar ações meritórias, pūṇyam.”
Kulārnava Tantra (I:18)

O Haṭha Yoga Pradīpikā é um guia clássico para a prática de Haṭha Yoga. Pradīpikā significa luz brilhante, mas também quer dizer explicação. Haṭha Yoga Pradīpikā (Clara Luz sobre o Haṭhayoga ) é um texto com explicações sobre as técnicas que o Haṭha Yoga utiliza para conduzir o praticante ao estado de iluminação.

O professor Pedro Kupfer cita Gorakṣaṣaṭaka em sua tradução do Haṭha Yoga Pradīpikā “A palavra haṭha, que literalmente significa “grande esforço”, deriva das sílabas ha, sol, e ṭha, lua. Nessa palavra, portanto, está implícita a visão do Tantra, que finca as suas raízes na ancestral tradição não-dual dos Vedas. A integração das forças solar e lunar, a transcendência da identificação com todos os pares de opostos, condição prévia para o despertar da potencialidade humana, é o objetivo deste Yoga.”

O Haṭha Yoga tem como foco as posturas psicofísicas (āsana), exercícios respiratórios (prāṇāyāma) e às purificações orgânicas(śatkarma). É um método onde usamos o corpo como veículo para a iluminação. Embora não busquemos experiências também não devemos negá-las. Tudo é válido uma vez que o corpo é sagrado e sem o corpo não haveria a possibilidade da iluminação.

O Haṭha  tem como objetivo a busca pela liberdade através de uma série de práticas e reflexões que visam o despertar da kuṇḍaliṇīde, nossa potencialidade humana.

O tratado consta de quatro capítulos, num total de 389 versos, nele podemos encontrar definições fundamentais sobre algumas técnicas essenciais para o progresso na prática.

No Primeiro capítulo, Svātmārāma Yogendra descreve um código de conduta com vinte elementos e na sequência quinze āsanas, a maior parte dessas posturas são posições sentadas, e algumas extremamente desafiantes. O objetivo é construir um corpo forte e preparado para as técnicas que aparecem na sequencia, os respiratórios e as meditações.

Não podemos reduzir esta obra a apenas posturas físicas, nem dar demasiada importância a elas esquecendo das outras técnicas e do objetivo principal do Yoga, o autoconhecimento, mas esse artigo tem como objetivo apresentar essas quinze posições.

1- Svāstikāsana: postura auspiciosa
2- Gomukhāsana: postura de Gomukha (duas variações)
3- Vīrāsana: postura do herói (tres variações)
4- Kūrmāsana: postura da tartaruga
5- Kukkuṭāsana: postura do galo
6- Uttānakūrmāsana: postura da tartaruga elevada
7- Dhanurāsana: postura do arco
8- Matsyendrāsana: postura do yogi Matsyendra
9- Paśchimottānāsana: postura do alongamento intenso
10 – Mayūrāsana: postura do pavão
11- Śavāsana: postura do cadaver
12- Siddhāsana: postura da perfeição
13- Padmāsana: postura do lótus (duas variações)
14- Siṁhāsana: postura do leão
15- Bhadrāsana: postura virtuosa

Os āsanas nos proporcionam quietude física e mental, liberam-nos de enfermidades e dão flexibilidade aos nossos membros. Ao praticá-los lembre-se sempre da não violência e o respeito ao próprio corpo.

“Quando se aperfeiçoa o Haṭha Yoga, aparecem os seguintes sinais: agilidade física, brilho no rosto, manifestação da vibração sutil interior (nāḍa), olhar penetrante e claro, saúde, controle do fluido seminal (bindu), aumento do fogo digestivo e total purificação das nāḍīs”
Haṭha Yoga Pradīpikā, II:78.

IMG_1824

Boas práticas.
Namaste!

Bibliografia: Haṭha Yoga Pradīpikā de Svātmārāma Yogendra, tradução de Pedro Kupfer. Imagem: Apostila do Curso de Formação para instrutores de Yoga com Pedro Kupfer.

Published by Patricia de Abreu

Patrícia de Abreu é professora de Yoga há 15 anos, e é inteiramente devota ao estudo e a prática dessa tradição milenar. É filiada ao Yoga Alliance E-RYT, ao Yoga Austrália país onde viveu os últimos 6 anos trabalhando com Yoga e à Aliança do Yoga no Brasil. Atualmente ensina Yoga On-line e produz conteúdo digital para o aplicativo de Meditações Insight Timer. Paty como é conhecida ensina Haṭha Yoga tradicional, Aṣṭāṅga e algumas vertentes mais modernas como Power e Yin. Estudante de Vedānta, já esteve na Índia algumas vezes para aprofundar seus estudos em retiro no Swami Dayananda Ashram. Patrícia busca ensinar de forma integral todos as pessoas interessadas no caminho do Yoga e do autoconhecimento.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: